Category: acne

March 7th, 2012 by Dra. Érica Monteiro

Recebo inúmeras perguntas sobre alimentação e acne. A verdade é que ela existe, ams não é possível penalizar um único ou algum pequeno grupo de alimentos. A interação entre dieta e acne é complexa e , no momento, não é possível tratar a acne apenas com dieta.

Leia mais sobre o assunto aqui:

 

Dieta e acne

A percepção dos pacientes com relação a piora
da acne relacionada a ingestão de certos alimentos é antiga e frequente nos
consultórios de Dermatologia. As revisões publicadas até 2005 não mostravam uma
relação conclusiva. A partir de 2009 revisões avaliaram as publicações
existentes na literatura com relação a dieta e o aparecimento da acne e também
quanto ao consumo de laticínios e de alimentos com alto índice glicêmico no
aumento do risco para acne. Estudos foram inconclusivos ao demonstrar a
associação entre a acne e outros alimentos, como chocolate e sal24-32.

Alimentos derivados do leite
Estudos sobre as migrações
demonstraram que nas populações que ocidentalizaram sua dieta (tanto por
reassentamento como por mudança cultural) a prevalência de acne aumentou. Essa
tendência foi observada nas populações Canadian Inuit (33) que aumentaram seu
consumo de refrigerantes, carne bovina, derivados do leite e comida processada,
assim como nos japoneses Okinawan (34) que diminuíram sua ingestão de amido e
aumentaram sua ingestão de produtos com origem animal.

Autores de um
grande estudo caso-controle (35) avaliaram a associação entre leite e acne na
dieta de adolescentes. Entre os participantes que foram diagnosticados como acne
grave estavam adolescentes com altos níveis de ingestão total de leite (maior
que três copos por dia) que relataram ter acne com maior frequência quando
comparado com indivíduos com baixo nível de ingestão (menos de um copo de leite
por semana). Essa associação foi forte (um aumento de 44%) para ingestão de
leite desnatado, sugerindo que o conteúdo de gordura não foi o determinante
fator para risco de acne. Pesquisadores supuseram que os hormônios contidos no
leite desempenham um papel de risco na acne.

Um estudo de 2005 mostrou
que os componentes do leite, exceto os lipídios, têm a capacidade de estimular a
liberação de insulina38. A insulina estimula o IGF-1 (fator de crescimento com
ação semelhante à insulina 1) que, por sua vez, aumenta a testosterona e diminui
a produção de globulina ligadora de hormônio sexual (SHBG). Outros estudos
observaram uma correlação positiva entre níveis de IGF-1 e acne39,40.

Alimentos com altos índices glicídicos.
Autores de
dois grandes estudos em Papua Nova Guiné (n = 1.200) e no Paraguai (n = 115)41
não encontraram casos de acne na sua população. Os pesquisadores especularam que
a população rural com dieta baixa em gorduras e com baixo índice glicêmico
poderiam ser a razão da ausência de acne nesses grupos.

Autores de um
estudo randomizado controlado 42 examinaram os efeitos de uma dieta com baixos
níveis glicêmicos e observaram melhora no número de lesões, quando comparados ao
grupo-controle.

Gorduras e ácidos graxos
Embora não existam
publicações, grandes estudos controlados que examinaram o efeito do consumo da
gordura e dos e dos ácidos graxos e o risco de acne, os ácidos graxos ômega-6
são pró-inflamatórios e seus mediadores pró-inflamatórios foram associados com
acne (47). Em contraste, os ácidos graxos ômega-3 têm propriedades
anti-inflamatórias (48) e podem estar associados com diminuição do risco de acne
pela diminuição dos níveis de IGF-1 e da inflamação folicular. Tipicamente as
dietas ocidentais têm uma baixa taxa da relação entre ômega-3 e ômega-6, quando
comparada com dietas observadas em sociedades não industrializadas49.

Chocolate
O estudo de Grant e cols. examinou o efeito da
ingestão de chocolate na acne, 65 participantes consumiram diariamente 112 g de
barras de chocolate enriquecidas com cacau por quatro meses. Pesquisadores
compararam os resultados com o mesmo grupo que consumiu barras de chocolate sem
enriquecimento de cacau e não acharam diferença significativa entre os grupos50.
De modo semelhante, outros estudos com intervenções não mostraram efeitos do
chocolate na acne51. No entanto, esses estudos não tiveram grupo-controle e os
resultados não foram quantificados.

Considerações finais sobre a
dieta

Estudos populacionais e de migração sugeriram uma correlação entre
dieta e acne. Estudos observacionais grandes, controlados, demonstraram que
dietas altas em produtos derivados do leite estão associadas com um aumento no
risco para aparecimento e gravidade da acne. Os pesquisadores encontraram
associações significativas entre todas as variedades de leite de vaca e acne. A
relação entre leite e a gravidade da acne pode ser explicada pela presença dos
hormônios esteroides reprodutivos normal ou a produção aumentada de hormônios
como o IGF-1, que pode aumentar a exposição de andrógeno e, deste modo, o risco
de acne.

Nenhum estudo estabeleceu uma associação positiva entre acne e
chocolate, gordura saturada, ou consumo de sal.

Pensando na associação
entre dieta e acne, tem-se utilizado a metformina como coadjuvante no tratamento
de alguns casos de acne. Trata-se de um sensibilizador da ação da insulina e um
normoglicemiante. Age em pacientes com resistência periférica à insulina, mesmo
naquelas que não são obesas. A dose diária varia de 500 mg a 1,5 g. Há
apresentações de uso em doses fracionadas ou dose única. Pode ser associada
tanto aos anticoncepcionais como à espironolactona.

Referências

1- Monteiro EO. Tópicos, sistêmicos e outros tratamentos para
acne.

 

http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=4836

 

Dra. Érica Monteiro

CRM-SP 87350

Telefone: 11- 50411147

Posted in acne, dieta

July 18th, 2011 by Dra. Érica Monteiro

Como manter a pele jovem

1-  …até os 20 anos
2- entre 20 e 30 anos
3- entre 30 e 40 anos
4- entre 40 e 50 anos
5- após os 60 anos
6- mensagem para todas as idades
7- procedimentos para melhora do aspecto da pele

Começamos a envelhecer desde o momento em que nascemos. Ao longo da vida os efeitos do tempo são visíveis no nosso corpo. Até os 20 anos, as modificações mais importantes no organismo são o crescimento e o desenvolvimento. A partir dos 20 anos, os efeitos do envelhecimento tornam-se visíveis na pele.

Temos dois tipos de envelhecimento: o intrínseco e o extrínseco. O intrínseco é geneticamente programado, levando a modificações no tecido colágeno e elástico com o passar dos anos. A programação genética para cada pessoa é diferente, por isso a perda do tônus e elasticidade da pele ocorre com intensidade diferente para cada pessoa. A pele perde a elasticidade, torna-se mais seca. Ocorre perda do suporte de gordura e do tecido conectivo subjacente, a pele torna-se flácida. A pele perde o brilho, aparecem rugas. A pele torna-se mais áspera. O processo de cicatrização fica mais lento. A secura da pele pode desencadear coceira.

Simultaneamente ao envelhecimento genético, ocorre o processo de fotoenvelhecimento. Fotoenvelhecimento é processo decorrente da exposição solar repetida ao longo dos anos.

O fotoenvelhecimento interage com o envelhecimento cronológico acelerando sua evolução. Na verdade, o fotoenvelhecimento é responsável pela maior parte das alterações na pele envelhecida, como manchas escuras, aspereza da pele, rugas, sardas marrons e sardas brancas nas áreas expostas, dilatação de vasos sanguíneos. Exposição solar crônica também é responsável pelas alterações que favorecem o desenvolvimento dos cânceres de pele (carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma).

Fatores externos como stress e tabagismo também contribuem para o envelhecimento.

Atualmente a dermatologia apresenta várias técnicas e procedimentos que objetivam melhorar o aspecto da pele e outras para promover o rejuvenescimento. Mas antes disso, é necessário protegê-la e cuidar da sua integridade. Prevenir é sempre o melhor caminho. Desde cedo poderemos seguir orientações para termos poucos problemas no futuro.

…até os 20 anos
Desde cedo adquira o hábito de usar protetor solar diariamente, mesmo em dias frios ou nublados, para prevenir problemas futuros. Estudos indicam que 80% dos danos solares durante a vida ocorrem antes dos 20 anos. Os cuidados com a exposição solar retardarão o aparecimento de rugas e manchas, prevenindo as alterações que levam ao desenvolvimento de câncer de pele no futuro.

entre 20 e 30 anos
Os primeiros sinais de envelhecimento podem estar presentes nesta fase. Hábitos de vida, como exposição solar, uso de bebidas alcoólicas, tabagismo, merecem ser reavaliados em todas as fases da vida. Essa é uma boa época para mudanças, criando rotinas mais saudáveis.

A pele pode diminuir a oleosidade, Mesmo atingindo a maioridade, poderemos encontrar sinais da adolescência como acne ativa ou cicatrizes de acne. Nestes casos, deve-se procurar ajuda do especialista para programar o tratamento.

Nesta fase, poderemos recomendar filtros solares, hidratantes, ativos tópicos com retinóides e alfahidróxiácidos (AHA). Os veículos a serem escolhidos devem ser atentamente avaliados pelo dermatologista de acordo com as características da pele, por exemplo preferir gel ou loções “oil free” nas peles oleosas a mistas para não propiciar ou agravar o aparecimento de cravos e espinhas; preferir cremes ou loções hidratantes para peles normais a secas. Muitas vezes associamos antioxidantes, como a vitamina C. Estar atento para características particulares das peles seborréicas, acneicas, com rosácea ou as atópicas.

“a wrinkle is the cosmetic appearance of a fold or line in the skin due to a combination of intrinsic aging and ultraviolet damage from sun exposure…Essentially, a wrinkle is the end result of the molecular changes that occur in the elasticity of our skin due to damage of the collagen and elastin fibers.” Dr. Glogau (médico professor de Dermatologia da UCSF Medical School, San Francisco – USA).

Na afirmação acima, Dr. Glogau explica basicamente que uma ruga é o resultado das alterações moleculares que ocorrem na estrutura pele devido aos danos causados às fibras colágenas e elásticas, decorrentes da combinação entre o envelhecimento cronológico(devido à idade) e aos danos decorrentes da ação ultravioleta dos raios solares (fotoenvelhecimento). Portanto, para manter a aparência jovem, não poderemos parar o tempo, mas poderemos diminuir os danos externos, como exposição solar prolongada. Por isso, proteja-se do sol!

Para melhora da lesões que já existem, há cremes e loções tópicas com retinóides e alfahidróxiácidos (AHA) que ajudam a renovação celular, podendo atenuar linhas de expressão, clarear manchas. Também poderemos recorrer aos tratamentos com peelings químicos ou LASER para otimizar os resultados.

entre 30 e 40 anos
Muitas mulheres referem diminuição da produção da oleosidade da pele, temos muitas queixas de pele seca. Nesses casos é importante manter a hidratação da pele. Nesta fase, rugas podem ser evidentes na área dos olhos e boca. Seu dermatologista poderá orientar uso de ativos com ácidos (alfahidroxiácidos-AHA ou retinóides) em forma de cremes, loções ou peelings que ajudam a renovação das células e podem suavizar manchas e rugas. Em casos mais pronunciados, pode-se indicar o tratamento com a toxina botulínica e preenchimento com substâncias como ácido hialurônico, colágeno, gordura. Atualmente dispomos de vários tipos de LASER para rejuvenescimento, tratamento de manchas e outras lesões dermatológicas.

entre 40 e 50 anos
Nesta fase a pele apresenta diminuição de tônus e aumento da flacidez. Podem-se observar irregularidades de pigmentação (manchas). Ao exame dermatológico, pode-se detectar aparecimento de alterações como lesões precursoras de câncer de pele (queratoses actínicas) ou até lesões cancerosas (carcinoma basocelular ou carcinoma espinocelular). Nesta fase, também poderemos usar a toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a LASER objetivando o rejuvenescimento.

Aparecem sinais ou “verrugas”. A verrugas verdadeiras são causadas por vírus. Com a idade, muitas pessoas apresentam lesões em forma de placas ou pápulas na pele que são confundidas com as verrugas, mas não são verdadeiras verrugas. Trata-se de lesões que podem ser queratoses seborréicas (placas de superfície gordurosa), acrocórdons (prolongamentos da pele), nevos celulares (pinta que faz relevo na pele). Não utilize qualquer medicamento. Essas lesões geralmente são benignas, mas devem ser avaliadas pelo seu médico dermatologista para saber se será necessário ou não removê-las.

após os 60 anos
Nesta fase poderemos observar importante flacidez, grande perda de brilho e elasticidade da pele. Também nesta fase é importante não descuidar das avaliações do dermatologista que poderá diagnosticar e tratar precocemente lesões pré cancerosas ou até lesões. Também teremos como opções de tratamento a toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a LASER objetivando o rejuvenescimento. Há casos em que este tratamento é feito após tratamento da parte superior da face pela blefaroplastia ou lifting cirúrgico, ou ritidectomia para melhorar a aparência da porção inferior do rosto e da parte superior do pescoço.

Dica importante para todas as idades
Os passos enumerados para cada faixa de idade são de ordem geral. Pessoas com a mesma idade poderão apresentar diferentes tipos de lesão ou graus de envelhecimento devido a fatores individuais como dano causado por exposição solar crônica, características genéticas, hábitos de vida (como tabagismo, stress). Não existe uma “idade” fixa ou padronizada para iniciar os procedimentos citados. Seu médico dermatologista poderá orientar a melhor conduta para seu caso.

Procedimentos usados por dermatologistas e cirurgiões plásticos para melhora do aspecto da pele:

Toxina botulínica tem papel importante nos tratamentos para rejuvenescimento. Aplicada sob forma de injeções. Melhora linhas e rugas associadas com a expressão facial.
Peelings químicos para rejuvenescimento da pele com marcadas por linhas e sulcos devidos ao envelhecimento cronológico e/ou danos solares (fotoenvelhecimento), manchas (melanoses solares, sardas marrons).
Preenchimentos definir contorno dos lábios, amenizar sulcos e rugas.
LASER. Há vários tipos que são escolhidos de acordo com o problema a ser tratado (exemplo: para tratar vasos e telangiectasias poderemos usar o Dye LASER, para eliminar pelos poderemos optar pelo LASER de Alexandrite ou LASER DE DIODO).
Dermoabrasão é feita com lixa, objetivando amenizar alterações de relevo na pele , como cicatrizes de acne,.
Blefaroplastia traz excelentes resultados no tratamento de bolsas de gordura e flacidez na área das pálpebras.

Referências

www.aad.org
www.asds-net.org
www.skincarephysicians.com/agingskinnet/index.html

Dra. Érica Monteiro – Dermatologista

Novo telefone: 11- 50411147

Posted in acne, anti envelhecimento, envelhecimento, laser, peeling, pele, preenchimento, rejuvenescimento, toxina botulínica

February 26th, 2011 by Dra. Érica Monteiro

dra-erica-rosto1Acne na mulher adulta

Outro tema sempre presente no Congresso da Academia Americana de Dermatologia é a acne, particularmente a acne da mulher adulta. A acne sempre foi considerada um quadro típico da adolescência. Hoje, é cada vez mais frequente encontrar, no nosso consultório dermatológico, mulheres após os 25, 30, 40 anos… com queixa de “cravos e espinhas”.

Quais são as causas?

O problema pode ser desencadeado, mantido ou agravado por condições simples (como higiene inadequada e uso de produtos inadequados para o tipo de pele) até problemas hormonais e outras doenças.

Citarei alguns exemplos:

– higiene inadequada

A higiene diária deve ser feita com produtos capazes de remover a oleosidade, mas sem causar ressecamento exagerado.  O objetivo é remover restos de maquiagem, poluição, controlar a oleosidade excessiva, evitar que os poros da pele fiquem obstruídos. A obstrução dos poros pode levar ao aparecimento de cravos e, posteriormente, de espinhas.

– uso de cosméticos inadequados

O veículo do produto cosmético utilizado pela paciente é tão importantes quanto o princípio ativo da formulação. Geralmente indicamos para pessoas com a pele oleosa formulações em gel, serum ou loção “oil free” (livre de óleos).  Para peles secas, recomendamos formulações em loção cremosa ou em creme.

– alterações hormonais

Problemas hormonais, como a síndrome dos ovários policísticos, podem desencadear, agravar ou manter um quadro de acne.

– estresse

O estresse pode aumentar o cortisol do organismo e este pode acelerar a produção de óleo pelas glândulas sebáceas.

– dieta inadequada

Estudos recentes mostram ligação entre dieta e aparecimento da acne. Isso se confirma em pesquisa realizada pela Universidade de Melbourne, na Austrália, que apontou o consumo de alimentos de alto índice glicídico como desencadeadores de lesões acneicas. Outros estudos confirmam esse achado.  Alimentos ricos em açúcares aumentam a produção de insulina, que acaba aumentando a produção de sebo pelas glândulas sebáceas.

Se você tem acne da mulher adulta, o melhor é iniciar com a higiene correta da pele. Se os sintomas não desaparecerem, consulte um médico dermatologista.

Dra. Érica Monteiro – Dermatologista

CRM87350

novo telefone: 11-50411147

www.dermatologia.com.br

Posted in acne, acne da mulher adulta, cosméticos, dieta e pele, estresse e pele, glândula sebácea, ovários policísticos e pele, poros, sebo