Category: corrupcao

January 30th, 2016 by Ma Vit

Li aqui ou ali que alguns presos da lava jato estão em depressão. Pra melhorar a moral da turma, defendo que sejam transferidos para São Paulo. Ao menos durante as refeições se sentiriam em casa comendo merenda superfaturada.

Posted in corrupcao, lava jato, lavajato, merenda, Sao Paulo, superfaturamento

January 18th, 2016 by Ma Vit

sgundo o procurador da República Deltan Dallagnol:

“Quem foi acusado até agora é menos de um terço dos personagens citados. Então, há muitas acusações criminais por vir”

Data maxima venia, doutor, sem querer alterar sua matemática, será que não seria melhor utilizarmos a metáfora de uma mão e dizermos que já se foi um, mas ainda faltam quatro dedos?

 

Posted in corrupcao, Deltan Dallagnol, lavajato

January 12th, 2016 by Ma Vit

A operação Mela Jato vai de vento em popa. Depois do Supremo fatiar a lava jato e enviar para longe de Moro os casos que não estavam diretamente ligados à Petrobras, um juiz do RJ concedeu a Othon Pinheiro da Silva o fim da tornozeleira eletrônica. Pra quem não se lembra, Othon é o almirante nuclear, aquele acusado de roubar milhões da eletronuclear.

E está tudo certo. Como não vamos às ruas e não enchemos as caixas de email dos juízes de mensagens, em suma, não fazemos nada, eles se livram das tornozeleiras e nós continuamos quietos e felizes com nossas focinheiras.

 

Posted in corrupcao, eletronuclear, lava jato, Othon Pinheiro da Silva, política, Sérgio Moro, STF

January 5th, 2016 by Ma Vit

Se alguém tinha alguma dúvida (?!) em qual lado do maniqueísta Star Wars estariam os petistas, eles trataram de esclarecer, digo, de escurecer a questão.

Em um país nada, nada distante, Darth Dilma, com o corte do orçamento da Polícia Federal, deixou a situação em tal estado de penúria que não havia dinheiro para pagar a conta de luz do prédio onde se encontra a força tarefa da… operação lava jato! Basicamente, queriam deixar aqueles que investigam o PT no lado escuro. Claro que apenas uma coincidência!

A situação foi remediada por Moro Skywalker que autorizou o uso de parte do dinheiro apreendido da roubalheira na Petrobrás para quitar a dívida.

Posted in ], corrupcao, Dilma Rousseff, lava jato, policia federal, política, Sérgio Moro, Star Wars

August 22nd, 2015 by Marcos V.

Há três formas constitucionais de interromper o mandato de um político eleito:

  1. Renúncia
  2. Impeachment
  3. Cassação do diploma por crime eleitoral

A primeira opção, claro, é a mais rápida e depende apenas da vontade do eleito.

A segunda opção depende da vontade da maioria do legislativo.

A terceira opção é a mais lenta de todas. Tão lenta, na verdade, que não é incomum o investigado terminar o mandato sem que o caso tenha sido julgado. No caso de Dilma, houve hoje um avanço importante nesse sentido, como informa Carlos Humberto, na Folha.

Sob o argumento de que há “vários indicativos” de que a campanha à reeleição de Dilma Rousseff e o PT foram financiados por propina desviada da Petrobras, o ministro Gilmar Mendes pediu nesta sexta-feira (21) que a Procuradoria-Geral da República apure eventuais crimes que possam motivar uma ação penal pública.

O ministro, que é integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) e vice-presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), usou em seu despacho informações das investigações da Operação Lava Jato. Ele cruzou esses dados com as doações registradas na Justiça Eleitoral.

“Há vários indicativos que podem ser obtidos com o cruzamento das informações contidas nestes autos (…) de que o PT foi indiretamente financiado pela sociedade de economia mista federal Petrobras [o que é proibido pela lei]. (…) Somado a isso, a conta de campanha da candidata também contabilizou expressiva entrada de valores depositados pelas empresas investigadas”, afirma Mendes.

Entre os elementos da Operação Lava Jato usados pelo ministro está trecho da delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa em que ele afirma ter doado R$ 7,5 milhões para a campanha de Dilma em 2014 por temer prejuízos em seus negócios com a Petrobras se não ajudasse o PT.

Segundo informações somadas pelos técnicos do TSE, empresas sob suspeita de participar do esquema doaram R$ 172 milhões ao PT entre 2010 e 2014.

Mendes aponta que parte desses valores suspeitos foram transferidos para a contabilidade da campanha de Dilma.

“Durante a campanha presidencial, além das doações (…) repassadas pelo partido político, a candidata recebeu expressivas doações das empresas investigadas, no valor total de R$ 47,5 milhões”, segue o despacho.

leia mais.

Posted in corrupcao, Dilma Rousseff, Gilmar Mendes, impeachment, lava jato, Petrobras, política, TSE

August 21st, 2015 by Marcos V.

Na Folha, por Pedro Ladeira.

No maior acordo do gênero já assinado na história do país, a Camargo Corrêa vai devolver R$ 700 milhões para três empresas públicas que foram vítimas dos crimes de cartel e corrupção por parte de ações da empreiteira, segundo a Folha apurou com profissionais que atuaram nas negociações.

O montante será usado para ressarcir a Petrobras, a Eletronuclear e a Eletrobras.

Três ex-executivos da empreiteira que fizeram acordo de delação confessaram que houve pagamento de suborno e atuação do cartel em obras como a refinaria Abreu e Lima, da Petrobras, na usina nuclear Angra 3 e na hidrelétrica de Belo Monte.

Só no caso da Petrobras, a propina paga pela Camargo chegou a R$ 110 milhões, segundo o ex-presidente da empresa Dalton Avancini, que se tornou delator.

Em Belo Monte, o suborno pago chegou a R$ 20 milhões. Com a obra de Angra 3, houve atuação do cartel e promessa de pagamento de propina, mas o valor não chegou a ser repassado pela Camargo, ainda de acordo com Avancini.

O acordo de leniência, uma espécie de delação premiada para empresas, foi assinado com os procuradores que atuam na força-tarefa da Operação Lava Jato. O procurador Carlos Fernando de Lima e o advogado da Camargo Corrêa, Celso Vilardi, conduziram as negociações.

Três executivos da Camargo já foram condenados pelo juiz Sergio Moro. No entanto, dois deles (Dalton Avancini e Eduardo Leite) fizeram acordo de delação, confessaram crimes e vão cumprir prisão domiciliar. João Auler, ex-presidente do conselho de administração da empresa, que não fez acordo, foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão.

 

Leia a matéria completa no link acima.

Posted in acordo de leniência, camargo corrêa, corrupcao, lava jato

August 20th, 2015 by Marcos V.

Leio na istoé:

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou, nesta quarta-feira, 19, que qualquer partido tem o “direito democrático” de pedir sua saída, mas que não pretende se afastar. “Eu não farei afastamento de nenhuma natureza. Vou continuar exatamente no exercício pelo qual eu fui eleito pela maioria da Casa. Estou absolutamente tranquilo e sereno com relação a isso.”

 

Posted in corrupcao, Eduardo Cunha, política

August 19th, 2015 by Marcos V.

Leio no G1, em matéria de Renan Ramalho:

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (18) manter a prisão preventiva do lobista Fernando Antonio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano, e suposto operador de propinas pagas a políticos a partir de contratos da Petrobras.

Por unanimidade, os quatro ministros presentes à sessão – Teori Zavascki, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Celso de Mello – negaram um habeas corpus protocolado pela defesa de Baiano.

O lobista foi preso há quase nove meses durante as investigaçõs da Operação Lava Jato. Nesta segunda (17), ele foi condenado, em outro processo, a 16 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Esta é uma notícia que nos remete ao mensalão. Ainda que o processo tenha sido educativo, uma de suas falhas permitiu o petrolão. Se nos lembrarmos, o publicitário Marcos Valério e a banqueira Kátia Rabello amargaram penas muito superiores aos seus parceiros políticos, ainda que seus crimes fossem impossíveis sem a participação dos últimos. Basicamente, não há corrupção sem a dupla corruptor e corrompido.

Foi tão pouco educativo para os políticos que, segundo o ministério público, continuaram a farra com o erário. No entanto, os empresários entenderam a mensagem e, quando descobertos, rapidamente começaram os acordos de delação premiada em troca de penas mais brandas. Fernando Baiano foi um dos que resistiu ao acordo e acabou amargando a pesada pena descrita acima.

Na análise do pedido de liberdade, o ministro Teori Zavascki afirmou que há risco de “reiteração delitiva” e à “ordem pública”. Para tanto, o ministro levou em conta a descoberta, em março, de duas contas secretas, na Suíça e em Hong Kong, mantidas por Baiano para destinar verbas desviadas da Petrobras. A cada decisão como essa, a sociedade amadurece e os “não políticos” aprendem que o risco da corrupção se tornou maior.

Enquanto isso, a Procuradoria Geral da República não apresentou sequer denúncia contra qualquer dos políticos envolvidos. Claro, há que se cumprir TODOS os ritos que garantem a plena defesa, mas a sociedade aguarda ansiosa pelos nomes que conhecemos. É necessário que o processo eduque também o outro lado dessa moeda.

Posted in corrupcao, Fernando Baiano, Katia Rabello, lava jato, Marcos Valerio

August 19th, 2015 by Marcos V.

Ainda sobre a pesquisa que o Datafolha realizou durante as manifestações da Paulista [já escrevi sobre a (im)popularidade de Renan, Temer e Cunha], o instituto procurou saber como os Paulistanos enxergam os principais escândalos de corrupção

PT – 99%  consideraram “graves” os escândalos da Lava Jato e do mensãlão, ambos “estrelados” pelo PT;
PSDB – 87% disseram ser “graves” as denúncias de cartel no metrô de SP e 80% também cravaram no “grave” sobre o mensalão (mineiro) do PSDB;

Quando perguntados se “considera o político corrupto”, eis as respostas

Dilma Rousseff – é corrupta para 89% dos entrevistados;
Eduardo Cunha – 70%;
Geraldo Alckmin – 42%;
Aécio Neves – 38%;

 

Algumas conclusões:

A primeira é a óbvia, em uma manifestação que clamava pela renúncia/impeachment/cassação do mandato de Dilma Rousseff, tanto por incompetência quanto pela proximidade dos escândalos, a imagem da excelentíssima está mais suja que pau de galinheiro.

A segunda é que, de forma geral, a população desconfia de todos os políticos. O que é pra lá de saudável.

E a última. Apesar da manifestação ser voltada para os escândalos do PT, número em torno de 90% consideram graves os escândalos de corrupção, independente do grupo político associado ao escândalo. Excelente!

 

 

 

Posted in Aecio Neves, corrupcao, Dilma Rousseff, Eduardo Cunha, Geraldo Alckmin, manifestação, política, psdb, pt

August 17th, 2015 by Marcos V.

Gente pra dedéu!

Bem que cabeças pensantes em Brasília e São Bernardo/SP tentaram. Espalharam por aí que havia uma recuperação da imagem da presidente. Afinal, ela entregou casas em São Luiz/MA e a claquete contratada aplaudiu muito. Estava tudo indo bem, até que aconteceu isso aí embaixo:

16ago2015---manifestantes-lotam-a-avenida-paulista-em-sao-paulo-durante-protesto-contra-o-governo-federal-1439758450032_956x500

Manifestação #foraDilma, #foraLula e #foraPT na avenida paulista em 16/08/2015

E isso:

Manifestante em Brasília (16/08/2015): #foraDilma, #foraLula e #fora PT

Manifestante em Brasília (16/08/2015): #foraDilma, #foraLula e #fora PT

E em tantas outras imagens  que transformariam esse espaço em um album de fotos da decadência lulo-petista. Que gente inconveniente! Logo agora quando, na avaliação de alguns sábios, tudo começava a melhorar.

 

“Gente pra dedéu” 3 vezes

Escrevi ontem que julgava indiferente se houvesse mais ou menos pessoas que nas últimas manifestações. Em março deste ano houve um fenômeno que dificilmente será repetido, mas a capacidade de a população se arregimentar por uma causa três vezes em menos de seis meses (março, abril e agora em agosto) é que deve ser notada. Não há mais tolerância com essa gente, o que parece ficar nítido a cada evento como o de hoje. E ainda que a descrença nos políticos em geral seja muito forte, esse som das ruas é sim capaz de mexer com algumas “fidelidades” espalhadas pelo planalto central.

 

Posted in corrupcao, Dilma Rousseff, impeachment, lula, manifestação, política, pt