Category: f1

November 7th, 2010 by Marcos V.

Reportagem publicada no site A Gazeta Esportiva. Comento em seguida.

O jogo de equipe que foi visto na Alemanha tem que ficar bem longe do GP do Brasil para o bem de Felipe Massa. O piloto da Ferrari pode deixar o circuito de Interlagos algemado caso deixe seu companheiro Fernando Alonso ultrapassá-lo na corrida do próximo domingo.

Isto é o que está previsto no Estatuto do Torcedor. Quem infringir a regra pode pegar até seis anos de prisão. “Se ele fizer isso, ele tem que sair algemado de Interlagos”, afirmou o promotor Paulo Castilho, do Juizado Especial Criminal, ao jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o artigo 41-E do Estatuto do Torcedor, “fraudar, por qualquer meio, ou contribuir para que se fraude, de qualquer forma, o resultado de competição esportiva” é caso de polícia. O infrator pode pegar de dois a seis anos de reclusão.

Fora da briga pelo título, Massa não descartou ajudar Alonso, atual líder do Mundial de pilotos, na etapa de Interlagos, a penúltima da temporada da Fórmula 1. A largada está marcada para as 14h (de Brasília) do próximo domingo.

Comento

Além de passar a  impressão que o ministério público não tem mais o que fazer (???), a informação deixa claro o desconhecimento com o esporte. A FIA (Federeção Internacional de Automobilismo) sancionou o chamado ” jogo de equipe” . A saber, na F1 são disputados dois campeonatos: o de pilotos e o de equipes. Desonesto seria se um piloto não se esforçasse para conquistar os dois. Felipe Massa não possui condições matemáticas de vencer o de pilotos, portanto, deve, pela lisura da competição, ajudar Fernando Alonso como puder. Pô, custa ler o regulamento da categoria antes de emitir opinião?

O que acho curioso é que nunca ouvi ninguém “reclamando”  que o Berger entregava corridas para o Senna. E tanto isso é verdade que o próprio Ayrton permitiu a ultrapassagem do austriaco em certa ocasião (com o campenato já ganho) “em agradecimento” . Assim, às claras.

Discutir a ética do procedimento, vá lá. Mas ilegal não é.

Posted in Ayrton Senna, esporte, f1, Felipe Massa, Fernando Alonso, Gehard Berger, Gerais, ministério público